Seguidores

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

O sonho do “Criar Raízes” é uma realidade!

Isto é Escutismo Adulto…
Sempre a “ultrapassar barreiras”.



Na sua quarta edição, apesar de todos os obstáculos que sempre se encontram pelo caminho, a atividade “Criar Raízes IV” conseguiu ultrapassar barreiras e transformando verdadeiramente a palavra impossível em possível.
 Com o apoio incondicional do Departamento Nacional do Ambiente, na pessoa do David Loureiro que desde a primeira hora esteve ao nosso lado, a Direção Nacional da FNA transformou esta ação numa atividade de cariz nacional. Permitindo assim que a atividade não tivesse custos de inscrição, facilitando desta forma a participação de mais Fraternos que corresponderam ao desafio lançado e vieram de norte a sul do país (Região de Setúbal, Região de Lisboa, Região de Braga, Coimbra, Teixoso, Covilhã e Vila Real).

Foram mais de 40 os elementos da Fraternidade Nuno Álvares, contando ainda com alguns responsáveis do ICNF e amigos convidados que, nos dias 31 de janeiro e 1 de fevereiro, se entregaram desinteressadamente à preservação do nosso querido Alvão, cumprindo assim um dos propósitos do Escutismo Adulto: a proteção do meio ambiente.

Antes de começar umas breves indicações e uns alertas nunca são demais...

         

Começa o trabalho...e não se adivinha nada fácil...
 

Ninguém esmorece...



O trabalho em equipa...



Espírito de serviço...

                  
"O Escuta tem sempre boa disposição de espírito"

Sendo de sublinhar que o destaque deste ano da ação de voluntariado foi a irradicação da Hakea Sericea (mais conhecida como háquea-picante), uma planta invasora que está a disseminar-se rapidamente no território do Parque Natural, um trabalho meticuloso, difícil e até “picante”. 

Afinal o que é a "Hakea Sericea"...


O local de acolhimento, bem dentro do espírito escutista...


Muitos foram os momentos que para além do trabalho desenvolvido engradeceram o espirito individual e coletivo.
Destacamos o local de acolhimento e pernoita a cerca de 1000m de altitude que mesmo não reunindo todas as condições, soubemos ultrapassar com verdadeiro espirito escutista; para isso contribuíram a paisagem que nos maravilhava os olhos e o calor da lareira que nos aquecia o corpo.
Caminhada interpretativa...
 


 Destacamos ainda a caminhada interpretativa em pleno coração do Parque Natural do Alvão, começando na barragem cimeira, debaixo de nevoeiro, gelo e neve, passando pelas Fisgas de Ermelo, ex-libris do Alvão e acabando no Quartel do Fojo (base do trabalho) onde tomámos um almoço que nos recobrou as forças físicas. 

Muito frio, neve e gelo...














Depois de alguns Km um merecido repouso ao sol e com uma paisagem que não deixa ninguém indiferente estamos quase a chegar...

Por fim, realçamos a devolução à natureza de uma Coruja-do-mato (Strix aluco) por parte do CRAS HV UTAD (Centro de Recuperação de Animais Selvagens do Hospital Veterinário da UTAD) que generosamente se associou à nossa atividade. Esta coruja foi gentilmente batizada de “FNA”. Se o almoço nos restaurou as forças, esta devolução à natureza reconfortou-nos o espirito, regressando aos nossos lares com o sentimento de dever cumprido.




E a coruja "FNA" quase a levantar vou, voltar para o seu habitat e voar mais longe...  

"O Escuta protege as plantas e os animais"

 A Direção do Núcleo Cidade de Vila Real da FNA sublinha o esforço, empenho e sobretudo o espírito voluntário de todos os participantes, sem exceção, apesar das condições climatéricas adversas. Mesmo com o vento, o frio, a chuva e a neve, todos deixaram vir ao de cima a sua resiliência e boa disposição de espírito, fazendo com que a atividade fosse cinco estrelas. No que diz respeito ao convívio fraterno, criaram-se laços, que com certeza ficarão para sempre.


Depois deste trabalho, poderia lá haver melhor recompensa do que esta... levar um Azevinho para casa, tratar dele e na devida altura devolve-lo à natureza... 



E isto deixa-nos mais felizes, ter a certeza que deixamos o mundo um pouco melhor...


O Criar Raízes, na sua conceção original, pretende ir muito mais além que uma simples ação de voluntariado! Acreditamos que esta edição foi possível cumprir esses objetivos.
Sentir estas fragas, sentir esta alma...


 
                                                                          



"- Para cá do Marão, mandam os que cá estão!...
Sente-se um calafrio. A vista alarga-se de ânsia e de assombro. Que penedo falou? Que terror respeitoso se apodera de nós?
Mas de nada vale interrogar o grande oceano megalítico, porque o nume invisível ordena:

- Entre! 
A gente entra, e já está no Reino Maravilhoso."    
(Miguel Torga)




No final de mais uma edição do Criar Raízes, não podemos deixar de agradecer publicamente a todos aqueles que ajudaram a tornar possível o sucesso desta atividade, nomeadamente, o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (nosso parceiro desde o primeiro momento), o Regimento de Infantaria 13, o Abambres Sport Clube, a Câmara Municipal de Mondim de Basto, o Restaurante O Costa, o Grupo de Montanhismo de Vila Real, a Dra. Cristina Morais (do Centro de Ecologia Funcional) e a todos aqueles que de alguma forma deram uma “mãozinha” à organização.


Quis o Senhor e por força das circunstâncias, o Criar Raízes IV foi a primeira atividade nacional do ano, como tal, recebemos a Imagem de S. Nuno de Santa Maria, nosso patrono, bem como as outras insígnias que a acompanham, dando assim início às comemorações dos 60 Anos da FNA. Na Eucaristia realizada na Igreja de Mateus, de uma forma humilde a exemplo de S. Nuno, fizemos uma breve cerimónia, que a todos alegrou e encheu o coração. Sendo esta, a 1ª etapa de um périplo que irá passar por todos os Núcleos do país e, com a graça de Deus, terminará no VIII ACANAC da FNA em Setúbal, a grande festa da Fraternidade Nuno Álvares e do Escutismo Adulto.
 

Fica ainda uma palavra de apreço e gratidão para aqueles elementos do NCVR que, de uma forma voluntariosa, “deram-se sem medida” e, em alguns momentos, superaram-se mesmo “sem olharem a qualquer recompensa” demonstrando um verdadeiro espirito de abnegação e profundamente escutista.


Perante os comentários, os testemunhos, as imagens e a boa disposição contagiante, podemos concluir que os objetivos propostos em todos os aspetos do "Criar Raízes IV" foram superados.


 

Por tudo isto, quanto a nós Fraternidade Nuno Álvares, Núcleo Cidade Vila Real (FNA-NCVR) fica a certeza que no próximo ano continuaremos a CRIAR RAÍZES!

Aqui onde a aventura acontece...







































Vemo-nos em janeiro/fevereiro de 2016! Até lá.


BOA CAÇA PARA TODOS.

1 comentário:

Maria Cristina Morais disse...

Foi um dia fantástico onde o frio não se fez sentir. Obrigada por me terem dado a oportunidade de participar.
Cristina Morais

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...